Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PaperLife

PaperLife

30
Dez11

Ser em construção

Vi o nascer do dia,

Único e como qualquer outro;

Esqueci toda a cacofonia,

Tudo o que desejava ser,

Sem abandonar o meu legado

E a razão de viver.

Senti um sopro gelado,

O sussurrar de uma oração;

Senti a vida, como nunca antes,

Aquecer o meu fraco coração.

Vislumbrei o valor da amizade,

O poder de dois amantes;

E até uma birra de má vontade

Na expressão de uma criança.

Descobri um novo mundo,

Onde o sol não marca herança,

Onde nada é um poço sem fundo

E onde tudo já era conhecido.

Agora, vejo no céu uma vocação,

E embora sinta o meu eu perdido

Sei que sou um ser em construção.

26
Dez11

O nosso tempo

PaperLife: Peço tempo,

Algo que me leve a parar;

Não como mero passatempo,

Mas como um breve respirar.

 

Nuno Quintela: Encho os meus pulmões,

Com o mais puro ar,

Sinto palpitações,

Que me fazem recomeçar.

 

PL: Sinto o conforto da alma,

O silêncio de uma multidão,

Aquela presença que me acalma

Em jeito de negação.

 

NQ: Construo quatro paredes,

Um abrigo á minha solidão;

Oh coração por que não cedes?

Porque é que não me deixas dar a mão?

 

PL: Porque não quebras a corrente

Que me apavora,

Que me deixa dependente

Daquele momento, daquela hora?

 

NQ: Quero seguir o meu rumo

Sem olhar para trás,

Sem o desarrumo

De outras horas más.

 

PL: Quero ser o que não fui,

Um ente sem temor,

Um novo coração que flui

Sem qualquer tipo de dor.

 

NQ: Vá para onde for,

Quero encontrar amor,

Preencher uma vida em papel,

Quero encontrar-te meu anjo fiel.

 

                (Poema elaborado em parceria com Nuno Quintela)

23
Dez11

Noite mágica

Sonhos, esperança,

Ambos renovados numa noite,

No olhar de uma criança

Que espera alguém que a acoite.

 

Desce por uma chaminé

A memória de uma infância,

Recordando o que agora é

E sempre será em abundância.

 

Não faltará amor,

Muito menos alegria,

Numa noite sem qualquer rancor

E com um “quê” de magia.

FELIZ NATAL A TODOS!

19
Dez11

Simples gesto

 

Esboço um sorriso,

Sem culpas nem penas;

Nada mais é preciso,

Para quem valoriza coisas pequenas.

 

Um simples gesto,

Muito mais que palavras,

Deixa o espírito honesto,

Fora das ideias macabras.

 

Basta ser diferente,

Hoje e para muita gente,

Sem preconceito,

Sem qualquer reflexão,

Pois todos temos um peito

E nele um coração.

10
Dez11

Aqui e além

 

Estou aqui,

Estou além,

Sou o que fui para ti,

Sem medo nem desdém;

 

Sou um tudo cheio de nada

Nunca desistindo de mim,

Sei quando estou errada,

Quando atinjo o meu confim;

 

Sou um pesadelo,

Uma alma nua,

Ouçam o meu mudo apelo,

Pois a realidade é crua.

 

Estou aqui,

Estou além,

Retiro o que nunca menti

Dos dizeres de ninguém.

Sigam-me

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D